WCEU 2016 – I’m attending!

WCEU 2016 – I’m attending!

Este ano, Viena recebe o maior evento sobre WordPress na Europa, a WCEU 2016 e I’m attending 🙂

Há bom tempo não participo de eventos. Para bem da verdade, não me recordo do último que estive, fosse palestrando, fosse simplesmente  participando. Por um bom tempo (anos), resolvi me afastar para realizar algumas coisas que literalmente estava sem tempo (e algumas delas saem do forno ainda antes do meio do ano).

Mas agora volto, em doses homeopáticas, a participar de alguns selecionados a dedo. O segundo, a DrupalCon EU 2016 (ou DrupaCon Dublin) acontece em setembro próximo na capital da Irlanda, Dublin, com forte possibilidade de eu estar presente. A única coisa que mata na participação em “DrupalCons” é o alto custo. Somando passagem aérea, estadia para cinco dias (mínimo) e mais o ticket que normalmente gira em torno de € 400,00, convenhamos, é caro.

Já o primeiro da lista, a WCEU, acontece na maravilhosa capital austríaca em junho, e para este já está tudo reservado: hotel, passagens (obrigado AirMalta pela promoção camarada) e a ajuda de custo para o evento. Digo “ajuda de custo” mas o pessoal do WordPress chama de ticket. Porém este ticket dá direito ao almoço em todos os dias do evento e mais a cerveja todo o fim de tarde, além de uma camiseta bem bacana. Então para mim é “ajuda de custo” e não “ticket”.

WCEU e DrupalCon: Muitas novidades para olhar de perto

A WCEU este ano será muito interessante devido ao momento que o WordPress está passando. Com o lançamento do Calypso como nova interface do WordPress.com e, possivelmente num futuro próximo, a migração de todo o CMS para Node.js (você pode ser sobre isso aqui), é bom estar no meio das feras para entender se isso realmente acontecerá e como, a fim de me preparar para o que vem pela frente. Não sendo um programador nato em JavaScript, certamente é algo para olhar com lupa.

O mesmo acontece com a DrupalCon. Esta será a primeira depois da grande mudança do Drupal que ocorreu na versão 8. Com a adoção do Symphony por trás das cortinas, muita coisa mudou e, da mesma forma, é importante estar perto a fim de entender “para onde o vento sopra”.

Na mala, só o laptop, tablet, câmera fotográfica (quero fazer uma boa cobertura visual) e a vontade de rever alguns amigos de longa data. Quem sabe umas rodadas de boa cerveja austríaca em frente ao Danúbio não?

Se você vai para Viena, mande uma mensagem. Podemos marcar a cerveja 😉

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + onze =