O Joomla! está mudando?

Joomla CommunityA última semana foi repleta de acontecimentos para a comunidade Joomla! nacional e mundial. No exterior, pessoas descontentes com os rumos em nível mundial da ferramenta, tanto pela falta de velocidade na implementação de novas e essenciais funcionalidades quanto por desentendimentos de como a governança do projeto deve ser realizada, começam a levantar a voz para a realização de diversas mudanças dentro do projeto. Já no Brasil, a venda de um endereço de domínio relacionado com o Joomla! pareceu fogo em mato seco levando integrantes de sua comunidade a divulgar uma carta de repúdio pela atitude de seu administrador.

Alguns leitores podem pensar que estes movimentos são extremamente ruins para o Joomla! e para todos aqueles que orbitam, de uma forma ou de outra, este sistema planetário. Poderia, se o modelo no qual está fundamentado não fosse de software livre. Em uma empresa, segmento da economia ou mercado, desentendimentos, mudanças de gestão ou ainda a troca de mãos de algo capitalizado são muitas vezes fatores responsáveis pela derrocada de seus participantes. Já em projetos de software livre isso não acontece pois o modelo prevê que cenários como estes irão aparecer, afinal, reunir ideologias, pensamentos e anseios tão distintos é como tentar criar uma mistura homogênea entre água e óleo. Então, nestes momentos entram em cena a meritocracia quando falamos de pessoas e as derivações (ou forks) quando falamos de software.

Voltando ao tema deste texto, como tudo isso impacta nos usuários do Joomla! em todo o mundo? No cenário nacional certamente a comunidade sai fortalecida pois nunca em sua história dentro de nosso país observou-se uma reação tão coordenada daqueles que estão há muito tempo carregando o nome do cms no Brasil (e também antes dele). A clara indicação e inicial criação de um espaço para reunir todos aqueles que de uma forma ou de outra estão ligados ao Joomla! é das melhores iniciativas possíveis. Mas não somente a counidade ganha com essa integração. Empresas e indivíduos que prestam serviços com a ferramenta e seus usuários, corporativos ou não, só tem a ganhar. A farta informação aglutinada em um único local “da comunidade” e principalmente o suporte desta na continuação do projeto em todos os sentidos, são segurança para sua adoção em todos os níveis.

No plano internacional também são benéficos os movimentos que estão ocorrendo pois estes partem do princípio da busca pela qualidade da ferramenta e da transparência em tudo aquilo que diz respeito ao Joomla! Então novas opções são apresentadas como resposta as demandas principalmente corporativas, que pressionam de alguma forma por uma solução. Existindo diversas opções concorrentes no mercado não se pode peder o bonde da história pois ele certamente irá passar uma única vez. Projetos como o Molajo e Nooku já amadureceram e atendem estas novas demandas com eficiência e presteza, sem perder a compatibilidade com extensões e templates do ou para o Joomla!. Assim, no momento da escolha existem novas opções dentro da competição pela gestão eficiente de conteúdo.

Resumidamente, nada mudou. Internacionalmente o projeto continua sendo player constante dentro de seu segmento, com a diferença que aqueles que fazem a gerência do projeto estejam mais atentos e mais receptivos as necessidades atuais. Nacionalmente, mesmo perdendo um domínio cujo o endereço é interessante, realmente duvido que um bom trabalho de SEO, um soberbo conjunto de conteúdo e a força da comunidade percam terreno para ele. Ao contrário, acredito que o joomleiros. com, novo endereço dos participantes nacionais, será uma dor de cabeça imensa para quem o adquirir, principalmente se a finalidade não for nada coerente com os preceitos de liberdade da ferramenta. O restante só o tempo dirá. Basta esperar.

2 comentário em “O Joomla! está mudando?

  1. José Roberto

    Caro Paulino Michelazzo, concordo plenamente com seu argumento. O que está acontecendo com o Joomla! no Brasil, especificamente no caso do joomla.com.br, é mais ou menos parecido que ainda está acontecendo na estrutura do BrOffice / LibreOffice em nosso país. Podem criar quantas comunidades quiserem, mas o site oficial é libreoffice.org, tudo está sendo centralizado ali. Vejo a mesma situação com o Joomla!, podem criar qualquer-site-sobre-joomla.com.br aqui no Brasil, não interessa, qualquer notícia ou lançamento sempre virá do joomla.org, não consigo enxergar o problema seja de quem seja que adquirir o joomla.com.br

    Responder
  2. Welber

    Paulinho,

    Sou um entusiasta do CMS Joomla, joomleiro, porém não trabalho com ele. Não obstante a este fato de não depender financeiramente de trabalhos web, leio tudo que aparece, aqui e fora do Brasil, e não somente sobre o Joomla, mas sobre todos os CMS existentes.

    O projeto Joomla tem crescido, em desenvolvimento de seu código, número de participantes e de extensões, isto é fato. Mas você há de convir que os projetos dos outros CMS tem crescido com velocidade bem maior. Extensões (plugins) de grandes empresas como a Google tem privilegiado outros CMS como o WordPress, em detrimento do Joomla.

    Novas comunidades são sempre bem-vindas. Contudo, até que ponto estas reuniões de pessoas (físicas e ou jurídicas) irão realmente fortalecer o projeto Joomla? Quantos destas pessoas (f ou j) realmente são desenvolvedoras e mantenedoras do projeto?

    O que precisamos é de um portal com moderação, sem propagandas, conteúdo informativo e formativo . . . cursos online gratuitos ou palestras presenciais gratuitas . . . e pessoas altruístras que trabalhem no desenvolvimento do core do Joomla.

    Podem falar o que quiser do Júlio Coutinho, mas admiro muito o seu trabalho e o seu web site . . . . ele oferece muuuuiiiiito conteúdo gratuito, incllusive cursos. Para mim, o seu portal, com poucas modificações poderia ser o novo portal oficial do Joomla no Brasil. Por que não???????

    Welber.

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

2 × três =